Pages

domingo, 20 de junho de 2010

Querido John: Mais do que uma triste história de amor


Acho que “Querido John” foi um dos livros mais aguardados por mim este ano. Desde que lançou e desde que vi o trailer do filme, fiquei ansiosa para ler. Assim que tive a oportunidade, comprei.

Estava ansiosa para lê-lo, porque nunca tinha lido nada do Nicholas Sparks, só tinha visto alguns filmes baseados em livros dele e como eu adorei todos os filmes, achei que ia valer muito à pena a leitura de “Querido John”. Tanto que nem assisti ao filme, porque não queria estragar a magia que o livro traz.

O livro conta a história de John, inicialmente um garoto rebelde, mas que depois se “encontra” no exército americano. Numa de suas licenças do exército, ele volta para casa e conhece Savannah, garota sensível e que está naquela cidade trabalhando como voluntária em construção de casas para pessoas carentes.

Um não tem nada a ver com o outro, são de mundos totalmente diferentes, mas o amor surge entre os dois.

Durante as duas semanas que ficaram juntos, John e Savannah viveram momentos inesquecíveis, trocaram juras de amor, prometeram trocar cartas e e-mails enquanto estavam longe um do outro, mas todas essas promessas e juras de amor não resistiram à distância. Não culpo a Savannah, sei o quanto é difícil você levar qualquer relacionamento quando se está longe. Eles tentaram, é verdade, mas é complicado. Ainda mais que o John alistou-se novamente e iria ficar mais alguns anos no exército.

Quando o John se alistou por causa do 11 de setembro, eu o xinguei muito. Não entendia esse patriotismo todo, mas depois quando você passa a analisar a situação e relembra o 11 de setembro, entende o porquê da atitude dele. Uma atitude muito bonita, por sinal. Não nego que mexeu muito comigo também quando ele leu a carta da Savannah, dizendo que amava outro homem, que queria terminar tudo com ele, eu não acreditava que ela estava fazendo aquilo. Mas depois passou, é possível entender a atitude dela.

A carta machucou muito John, porém eu vejo aquela carta e todo o relacionamento dos dois com outra perspectiva.

Pelos comentários que li em blogs, em algumas resenhas no skoob, a maioria exalta o amor entre John e Savannah, acharam lindo como eles se conheceram e as cartas que trocaram... tudo mais... Porém, o que mais me tocou no livro não foi o relacionamento dele com ela. O que mais me emocionou foi a história de John com o pai.

Talvez não tenha sido mesmo pra John ficar com Savannah, talvez o relacionamento deles foi para John entender o pai, saber conviver com ele, perceber que apesar de toda aquela dificuldade em se expressar, o pai o amava, amava mais do que ninguém. Na minha opinião, a grande beleza do livro não está no relacionamento de John e Savannah, mas sim, no relacionamento de John com o pai.

Derramei muitas lágrimas com as cenas dos dois, tanto que todas elas se sobrepõem a qualquer cena romântica dele com Savannah. Não quero dizer com isso que o amor deles não foi bonito. Foi! Mas o amor daquele pai e daquele filho superou qualquer amor entre homem e mulher. Por isso que acredito que o livro é mais do que uma triste história de amor, mais do que um amor que se perdeu por culpa da distância...

Enfim, adorei o livro, adorei a narrativa de Nicholas Sparks, a história é realmente apaixonante, te leva às lágrimas e com certeza, qualquer um que leia vai se emocionar.

Agora estou ansiosa para ler mais um livro dele. Que venha “A última música”.


Título: Querido John

Autor: Nicholas Sparks

Editora: Novo Conceito

Nº de Páginas:276

6 comentários:

Bella Melo disse...

eu vi o fime, mas não li o livro e pelo que escreveste parece ser ótimo. Colocarei na minha lista =D

Rê Fofura disse...

Eu já li Querido John e tbm já assisti o filme. Eu simplesmente amei o livro, foi o primeiro que li do tio Nicholas e realmente me emocionou, me levou às lágrimas.
Estou louca para ler A última música, mas já estou decretando falência! (haha!)

Beijinho :*

Nanda disse...

Oiii,

Eu ainda não li, quero muito ler mas o povo fala tanto que é triste que ja sei que vou chorar horrores.

E como não li não vou ver o filme antes rs, ainda leio hehe

bjoo

Resumiindo ~ disse...

Tô dizendo qe filme é uma merda mesmo, quando a historia vem de um livro o filme é uma merda... distorce tudo. Mas, em fim, a hermeneutica não é reciproca KKKKKKKKKKKKKKKKKK (hã!!)

Eu aindan um tive coragem de assistir esse filme, num sou muito fã de historias triste :/

Iarla disse...

Eu sou sempre suspeita, quando se trata de Nicholas Sparks,pois ele é meu escritor estrangeiro favorito... desde "Uma Carta de Amor" (filme de mesmo nome com Kevin Costner), eu fiquei encantada...
Depois, com "Um Ano Inesquecível" (filme: Um Amor pra Recordar, com Mandy Moore),eu fiquei emocionada... é como o início do livro fala: no começo vcs vão rir, depois vão chorar, não digam q eu não avisei...
E quando eu finalmente li, meu favorito de todos os livros dele: "O Caderno de Noah" (filme: Diário de Uma Paixão, com Rachael McAdams), me tornei fã incondicional da obra do Sparks, assim como vc é da Nora Roberts.
Li outros livros do autor, mas ainda não tive coragem de ler "Querido John", pois tão logo fiquei sabendo que era mais um livro triste do Sparks, soube que, no mínimo, irei chorar pra caramba...
Assim, confesso que "A Última Música" está em minha lista de prioridades, no momento...

Ah,pra constar, eu adorei sua resenha, mas isso não é novidade...

Priscila disse...

Aguardando o meu chegar ainda... pedi junto com um livro importado e acho q vai demorar algumas semaninhas :/ mas to doida pra ler! Beijinhos!